Antes de qualquer coisa, devo informar que este texto contém um número exagerado de spoilers!

O que falar sobre PJO? Primeiramente, estou triste, pois não continuarão com os filmes, mas em parte estou feliz, porque depois que terminei de ler, vi que a adaptação não chegou nem aos pés do que o Rick Riordan escreveu. Eu gosto da adaptação de o Ladrão de Raios, mas o livro foi mil vezes melhor, o mesmo para o Mar de Monstros que também deixou a desejar... Mas não estou aqui para falar das adaptações!

O Ladrão de Raios foi o típico livro um, apresentação dos personagens e construção da história. Conhecemos Percy, sua história, descobrimos um novo mundo e somos entregues à mitologia grega. O Mar de Monstros foi incrível, aquele final foi, meus deuses! "Eu sou Thalia, filha de Zeus." A Thalia me irrita um pouco e a presença dela foi indiferente para mim, e quando ela virou Caçadora de Ártemis dei graças aos deuses que ela "saiu" da história. Sei lá, não fui com a cara dela. Ela era legal as vezes. As vezes. Eu terminei de ler sentada em um sofá no meio do shopping! Haha.

A Maldição do Titã não foi meu favorito, mas foi um dos, por motivos de Di Angelos. Especificadamente, a Bianca. Juro que até hoje não superei a morte dela. Nunca me apeguei tanto a uma personagem como me apeguei à Bianca. E ela nem apareceu direito! Eu queria a adaptação de a Maldição de Titã só para ver como seria a atriz que a interpretaria.

A ficha da morte dela só começou à cair no meio de a Batalha do Labirinto quando ela aparece em forma de fantasma e eu finalmente comecei a gostar do Nico. Ele me irritava um pouco, mas depois o personagem começa a ser construído e ele fica suportável e depois incrivelmente legal. Hoje, para mim, ele é insubstituível. Como eu disse, os Di Angelo são meus personagens favoritos na série toda, até mais que o próprio Percy.

Outra personagem hora chata, hora legal, mas suportável, é Rachel Dare, que não me lembro se ela aparece antes de a Batalha do Labirinto, mas ela mesmo sendo uma mortal ali no meio, acaba tendo uma importância enorme na história, afinal é ela quem guia os heróis pelo Labirinto de Dédalo e no final acaba se tornando o novo Oráculo. Depois que ela se tornou o Oráculo passei a gostar mais da existência dela.

Uma outra coisa chata na história foi o "romance" do Percy com a Annabeth, não ele todo, mas as partes mimizentas, quando Percy se torna quase imortal. A própria Annabeth consegue ser irritante as vezes, mas ela é legal. Uma outra personagem que senti sua perda na história foi Zoë, acabei me apegando muito a ela, não tanto quanto à Bianca, mas ela foi morta pelo próprio pai. 

E finalmente, o Último Olimpiano. O fechamento. Conhecer a história de Luke, sua infância e sua - quase Oráculo - mãe. O lado ruim de Zeus. O lado bom de Hades. O porquê do Oráculo ser um múmia. Tudo. Não me lembro de ter deixado alguma pergunta em aberto, mas se deixei, foi algum detalhe ou outro, no momento não me recordo de nada que tenha ficado fora do contexto.

Quando Percy negou se tornar imortal para ficar com Annabeth... Quando Nico descobre ser filho de Hades... Quando Bianca reaparece com as mensagens para Nico... Quando Bianca aparece, praticamente, como líder dos mortos! Acho que nunca me apeguei a algum personagem como me apeguei à Bianca e no fundo espero que ela reapareça na série Os Heróis do Olimpo.  

Em Percy Jackson e os Olimpianos, a ordem dos acontecimentos é muito previsível, não vou mentir. Todos os livros tem início, meio e fim (assim como Harry Potter). Não existe uma ponte óbvia entre eles. Porém, durante as aventuras, o próprio Percy relembra para o leitor, alguns acontecimentos passados, como "passei por isso, isso e aquilo no verão passado", então isso faz as histórias se interligarem, mas você sempre sabe que Percy vai começar a contar a história a partir da escola e que na escola tem um monstro tentando mata-lo.

Não posso me esquecer dos outros personagens, alguns favoritos, como Grover, o menino bode, e sua busca por Pã. O crescimento de Grover durante toda a série foi um dos que mais foi perceptível, apesar dele sumir as vezes em sua busca pelo deus. Grover, durante os livros, amadureceu muito! E Tyson, claro, o ciclope mais legal de todos! Não gostei da adaptação cinematográfica dele, mas no livro ele é incrível! Acho que porque no filme, não deu tempo de conhecer o personagem.

Eu poderia passar horas falando sobre como gostei de PJO, mas vou me limitar a dizer que a história foi ótima e me deixou curiosa para saber sobre mitologia grega. Em breve pretendo ler Os Heróis do Olimpo, primeiro porque eu ganhei o quarto livro de presente de natal ano passado, segundo porque adorei PJO e terceiro por ser tipo uma "continuação". O Nico aparece, o quarto livro, coincidentemente se chama A Casa de Hades, tenho uma reles esperança que Bianca apareça em algum momento. Olha ela aí de novo. Desculpe, não vou me desculpar por isso. Se você já se apegou a algum personagem, sabe pelo o que estou passando e talvez se ela não tivesse morrido, eu não teria me apegado tanto! Enfim, né. Chega de falar da Bianca!

PJO foi uma leitura muito bem aproveitada e entra na lista de séries da minha vida.



Deixe um comentário