MV5BNDAzNTkyODg1MF5BMl5BanBnXkFtZTgwMDA3NDkwMDE@._V1__SX1303_SY591_

Metrópolis é um filme que tem tudo para ser bom.

Por ser um filme mudo, você tem que estar no clima para conseguir assistir até o fim, mas vale a pena, porque a ideia central é fascinante. Eu devo ter tentado assistir umas 5 vezes. O que dificulta mesmo é a música que não para 1 segundo. São 1 hora e 58 minutos com praticamente o mesmo som de fundo.

O filme no geral é bem parado, as coisas só começam mesmo à acontecer a partir de 30 minutos de filme. Por algum motivo, a parte do amor, me lembrou Romeu e Julieta. O pobre e o rico. O amor impossível... É um filme bem teatral, para quem gosta, ou frequenta teatros, é uma boa pedida. Eu apoio uma regravação de Metrópolis nos dias atuais, até porque, o tema é atual, vivemos isso hoje em dia. E nem todo mundo tem paciência de assistir à filmes em preto e branco, muito menos, mudo.

Parece uma comparação bem vaga, mas me senti lendo um livro ilustrado. O filme narra quão estúpido pode ser o ser humano, quando este pensa apenas em si. O mais interessante é ver como as pessoas imaginavam o mundo do futuro em 1927 com máquinas voadoras e passagens suspensas.

Fica a dica para quem gosta de ficção científica.



Deixe um comentário