Eu amo acompanhar blogs, mas lembrar a URL de todos é humanamente impossível. Na página "Recomendo" listei todos os blogs que leio sempre, religiosamente, mas isso não significa que só leio os que estão ali. Tenho muitos no meu Blogroll! Eu sempre ficava perdida ao visitar algum blog porque nunca sabia por onde nem por qual começar a ler, além de ter sempre que digitar o endereço de todos e torcer para estar correto, então hoje vim recomendar um site/aplicativo que - quase literalmente, salvou minha vida de leitora: o Bloglovin'!

O Bloglovin' nada mais é do que um feed com todos os blogs que você acompanha, basta que o blogueiro tenha cadastrado o blog, então você tem a opção de segui-lo e o Bloglovin' te avisa todos os dias no seu e-mail se tem post novo. Eu acompanho blogs que postam todos os dias e ficava perdida sem saber o que era novo por ser muita coisa vindo de lugares diferentes, e centralizar tudo nesse feed foi um diferencial gritante. Não perco mais nenhuma atualização!

Além de te avisar no e-mail, também existe a extensão para Chrome onde aparece a quatidade de posts novos/não lidos, e ao entrar no site, basta marcar o que você foi lendo aos poucos ou fazer como eu, leito tudo e clico na opção "Mark all as read" e pronto, você leu todos os seus blogs favoritos e limpou o feed!

Depois de descobrir a finalidade do Bloglovin' resolvi criar um para o blog também, agora além dos posts diretos no e-mail, mandados pelo WordPress, você pode escolher receber a atualização do Bloglovin', ao invés de vários e-mails poluindo sua caixa de entrada, você recebe um só com tudo! Ele manda de um e-mail por dia, sem spam. Eu, por exemplo, sou cadastrada em algumas Newsletters, mas não em todas - convenhamos que se eu fosse cadastrada em todas eu passaria o dia lendo e-mails, então o que eu não recebo direto do blogueiro, o Bloglovin' me manda. É uma mão na roda tanto para quem escreve, tanto para quem lê!

Quais são os blogs que você ama?


Quanto mais eu leio, mais crítica venho ficando em relação as minhas leituras. Não tenho mais interesse em alguns livros que me chamaram atenção seis meses atrás, parece mais do mesmo. Olho para alguns livros na minha estante que na época em que li foram ótimos, mas hoje eu não leria da mesma forma, ou talvez nem leria. Olho para certas histórias e elas simplesmente não fazem mais sentido na minha vida. Mas claro, existem os livros atemporais. Aqueles que vou reler sempre, uma vez por mês, uma vez por ano, daqui cinco anos voltarei a eles e tirarei outra lição ou simplesmente relembrarei tudo o que aprendi.

Você consegue olhar para os últimos cinco livros que você leu e apontar pelo menos um item que mudou sua forma de ver o mundo ou relembrou um princípio no qual você acreditava ou ainda acredita? Eu consigo, mas não de todos os livros, confesso. Ao dizer isso, não estou dizendo para você largar seu Jovem-Adulto ou o seu livro de fantasia e ler só os clássicos, eu mesma aprendo muita coisa com livros de fantasia e vários tapas na cara que já levei foram destes próprios.

Esse texto é apenas um lembrete para que você seja mais seletivo em suas leituras, independente do gênero, para que você possa, ao terminar um livro, olhar para ele e sentir que aquela foi uma leitura rica em todos os níveis e não mais uma soma à sua lista de lidos do Skoob. Vivemos em média uns 80 anos - corrija-me se estiver errada, então vamos aproveitar essa curta vida de leitor para ler algo que vai acrescentar. Não tente ler tudo, tente ler o suficiente.

4 perguntas para se fazer ao terminar um livro:

  1. O que eu aprendi com esse livro?
  2. Eu vou reler esse livro?
  3. Eu recomendo esse livro?
  4. Ler esse livro foi "perda de tempo" ou foram horas muito bem gastas, obrigada?

Há livros de que apenas é preciso provar, outros que têm de se devorar, outros, enfim, mas são poucos, que se tornam indispensáveis, por assim dizer, mastigar e digerir.
Francis Bacon


Eu escrevo em blogs desde 2010 e estou sentindo falta de escrever.

Não digo fazer "resenhas" - meus textos não podem ser chamados de resenha, ou falar sobre filmes, digo escrever de verdade: sobre a vida, o cotidiano, como eu odeio calor, o que eu aprendi por aí e etcetera. Ninguém sabe, mas era isso que eu fazia quando tinha 15 anos e sinto muita - foco no muita - falta. Obviamente não escrevo com frequência, mas quando escrevo, escrevo pra valer. E isso é bom. Me deixa leve, como estou agora, e sempre abro um pouquinho mais a minha mente de alguma forma. Escrever me faz bem e auxilia meu amadurecimento. Principalmente quando leio textos antigos.

Meu primeiro blog - que existe até hoje - se chama(va) Desabafos e Lamentações e era exatamente isso que eu fazia/faço por lá ainda. Ele mudou de nome, mas sempre será o querido DL. Porém, por ser um espaço tão pessoal onde falo de tudo, literalmente, não tenho coragem de tirar do privado, então tive uma ideia - mais uma pra coleção: vou trazer alguns textos pra cá!

Eu sabia que eu estava meio desanimada com o blog e no fundo eu sabia porque: amo livros, amo filmes, porém também amo escrever sobre coisas aleatórias - como por exemplo aquele pardalzinho que vem eventualmente visitar a minha janela de manhã. Prepare seu melhor guarda-chuva porque a previsão é uma tempestade de palavras!

185893g0Agora que você já conhece Nárnia, as aventuras finalmente começam.

Desta vez acompanhamos quatro irmãos rumo à Nárnia: Lúcia, Susana, Edmundo e Pedro. Enquanto o primeiro livro levou cinco estrelas, este levou quatro. Encarei o livro dois mais como um livro ponte. Gostei bastante da história, mas ela não me prendeu quanto eu achei que prenderia.

Lúcia é a primeira a ir para Nárnia, depois vai Edmundo e após, todos os quatro. O enredo todos já conhecem. Novamente o que eu mais gostei no livro foram as dicas e ganchos deixados por Lewis. Uma citação em especial me fez parar e pensar: "Não tentem seguir pelo mesmo caminho duas vezes. Na verdade, vocês nem devem fazer coisa alguma para voltar a Nárnia. Nárnia acontece. Quando menos esperarem, pode acontecer.", ai tem coisa! Minha teoria é que Nárnia não é simplesmente um mundo, é um universo paralelo ao nosso - no caso, os irmãos, que são de nosso universo, uma vez que saímos de Nárnia, não podemos voltar, pois isso poderia alterar alguma coisa no universo, tanto pessoal, tanto de Nárnia. Lembrando que essa é uma teoria da minha cabeça!

Dei uma espiada no livro três e parece que mais coisa vai se desenrolar, os irmãos continuam na história só que antes de deixarem Nárnia! Talvez daqui pra frente os textos comecem a ter spoilers, mas pensarei em uma maneira de evitá-los o máximo possível!

tumblr_nf3w0c5l2f1s5yw21o1_500

Aguardemos as cenas dos próximos capítulos!



Não importa se é com a câmera mais avançada do mercado ou com o seu celular de 2012, você pode e deve se divertir fotografando. Chamo as minhas fotografias de "fotografia de quarto" porque esse é meu cenário principal, mas as vezes dá aquela vontade de colocar a cara no mundo com câmera em uma mão e a coragem na outra. Eu raramente fotografo na rua em parte por vergonha, por outra medo de ser assaltada (rs!), mas pensa que chato tirar 365 fotos do mesmo ângulo, com o mesmo fundo, com a mesma cara. Boriiiing! Por isso separei 3 desafios para arranjar uma desculpa pra ir pra rua, porque afinal, a vida acontece lá fora!

Todo mês uma lista diferente com um tema pra cada dia.



100 happy days - Fotografia por Melina Souza
Você consegue ficar feliz durante 100 dias seguidos?



 Você provavelmente tem aquele objeto modelo para todas as suas fotos. Eu tenho.


Eu particularmente nunca terminei nenhum desses desafios, mas quem sabe um dica eu tenho foco suficiente pra isso. Visita meu Flickr pra ficar de olho nos meu cliques!