O livro conta a história de Brida, uma jovem de 21 anos que deseja conhecer os mistérios do mundo e si mesma através da magia. Durante a narrativa acompanhamos a evolução da personagem e a descoberta da Outra Parte.

Como estudante da Wicca eu tinha que me lembrar o tempo todo que esse é um livro de ficção. A narrativa não é contínua no sentido de prender o leitor. Desde o começo e sempre após voltar à história depois de uma pausa eu demorava a pegar o ritmo. É um livro lento, sem grandes reviravoltas. Eu pessoalmente me identifiquei muito com a personagem principal, Brida, isso em partes me incomodou por cutucar velhas cicatrizes mas também me fez gostar mais ainda do livro. Há tempos eu queria ler um livro onde a personagem tivesse pelo menos a mesma faixa etária que eu e me esbarrar logo com a Brida que é quase uma biografia da minha vida foi muito legal.


Peguei Paulo Coelho para ler por pura curiosidade já que tanta gente fala mal e consegui passar da metade do livro com algumas marcações feitas. Apesar da história ser lenta a forma como ela foi narrada faz do livro uma leitura rápida. Ok, isso não fez muito sentido. Quando eu pegava para ler eu demorava a entrar no ritmo de Coelho mas depois de algumas páginas eu já estava devorando o livro de novo. Os capítulos em sua maioria são super curtos, para quem lê no ônibus é uma maravilha, e eles não são enumerados, confesso que estranhei de primeira vista mas nada que me deixou incomodada demais ou que tenha atrapalhado a leitura. É como se fosse um diário da iniciação de Brida na bruxaria. 

Tinha esquecido essa lição com muita rapidez. Apesar de ter apenas 21 anos, já havia se interessado por muitas coisas, e desistido com a mesma rapidez com que se apaixonava por elas. Não tinha medo das dificuldades - o que a assustava era a obrigação de ter que escolher um caminho. Escolher um caminho significava abandonar outros. Tinha uma vida inteira para viver, e sempre pensava que talvez se arrependesse, no futuro, das coisas que queria fazer agora.

Certos pontos me incomodaram como a citação de alegorias cristãs no meio de um livro inspirado na Wicca, mas depois de ler um comentário nessa resenha eu dei um desconto para o Paulo Coelho. Mesmo com tanta gente falando mal do autor eu estou com vontade de ler outras coisas e descobrir novas histórias.


2 Comentários

  1. Sabe que eu nunca li nada do Paulo Coelho? E não é por preconceito nem nada, é por falta de vontade aliada à oportunidade, acho. Meu pai tem na estante dele aquele O Alquimista, mas nunca me deu vontade de pegá-lo pra ler, quem sabe um dia. Pelo o que você falou de Brida, a história parece bem interessante! E entendo o que você quer dizer com demorar a engatar na leitura, alguns enredos requerem mais da nossa paciência mesmo, rs. Um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu li por pura curiosidade e a história envolver bruxaria ajudou porque é um dos meus temas favoritos. Sim, sim! A maioria dos livros que eu leio são bem dinâmicos, então foi só um estranhamento inicial, mas no fim acabei dando 5 estrelas então valeu a pena haha. <3

      Excluir