Sonhei que era você dormindo no colchão ao meu lado. Sonhei que era com você que eu ria e me acabava de sorrir dos nossos amigos. Sonhei com as nossas conversas sem pé nem cabeça que começam e terminam em pontos inimagináveis. Sonhei com aquele dia em que desdenhávamos o amor alheio e fazíamos piadas dos outros corações. Era dia dos namorados. Sonhei com aquele momento em que você desceu a escada do ônibus e ficamos quase da mesma altura porque você é muito alto - se bem que perto de mim, todo mundo é alto.

Sonhei com seus olhos cor de mel e com você dizendo que no sol do meio dia eles ficam verdes. Sonhei com o dia em que eu te conheci e logo ali você já me chamou atenção, com seu jeito peculiar e suas esquisitices mas principalmente a sua mente. Sonhei com aquela conversa em que compartilhamos a vontade de assistir filmes tomando uma Coca-Cola bem gelada e comendo pipoca no colchão no chão no meio da sala. Provavelmente uma maratona d'O Senhor dos Anéis acompanhada de brigadeiro de panela, porque você gosta de chocolate e d'O Senhor dos Anéis.

Sonhei com todas as referências que já fizemos e com todas as frases completadas simultaneamente como se nossas mentes estivessem conectadas. Sonhei com você dizendo que tenho sempre a palavra certa para a hora certa e falando que o que mais gosta em mim são os meus comentários - que era exatamente o que você estava pensando. Sonhei com outras vidas e talvez uma anterior onde compartilhamos átomos e hoje estamos aqui em corpos separados porque não poderíamos ser mais iguais ou mais diferentes. Sonhei com seu sorriso torto e seu olhar atento. Sonhei com seu aperto de mão firme e o seu sonoro boa tarde. Sonhei com tudo isso e continuo sonhando - e no fundo espero não parar de sonhar nunca.

Vou ficar flutuando para sempre, todos os meus átomos, até eu encontrar você de novo... E quando voltarmos a nos encontrar, vamos nos abraçar tão apertados que nada e ninguém jamais vai nos separar. Todos os meus átomos e todos os seus átomos... Nós viveremos em passarinhos e em flores, em libélulas e em pinheiros, em nuvens e naquelas partículas de luz que você vê flutuando em raios de sol... E quando eles usarem seus átomos para fazer novas vidas, não poderão pegar um, terão que pegar dois, um de você e um de mim. A Luneta Âmbar, Philip Pullman

2 Comentários

  1. Lindo o texto, me identifiquei muito. Adoro textos meio nostálgicos e apaixonantes, ainda mais porque estou numa fase bem semelhante. A frase que mais me tocou por estar pensando justamente a mesma coisa ultimamente foi "Sonhei com outras vidas e talvez uma anterior onde compartilhamos átomos e hoje estamos aqui em corpos separados porque não poderíamos ser mais iguais ou mais diferentes." Descreveu exatamente tudo o que eu precisava ler. Me conquistou com esse texto, já estou seguindo o blog. Parabéns <3

    http://nostalgiacinza.blogspot.com.br/2015/07/aplicativos-gratuitos-e-essenciais-para.html

    ResponderExcluir