Eu não poderia ter lido "Vacaciones" em melhor momento. Primeiro porque eu li enquanto fazia 21 anos e segundo porque eu li na estrada. Timing perfeito. Eu achei que não gostaria do livro, mas superou minhas expectativas e ele cumpre o que promete, li em e-book e quero muito uma edição física pra chamar de minha. Plot twist: só tem em e-book. (╥_╥)

Em "Vacaciones" vamos acompanhar as entradas do blog de Ana Paula Barbi entre os anos de 2004 à 2007 e depois 2013, entre seus 20 e 30 anos, todas as burradas, todos os seus aprendizados, ela se descobrindo e descobrindo o mundo. Acho que o que mais rolou durante a leitura foi a vontade de ser a Ana Paula ou pelo menos ser parecida um pouco com ela. O que é bizarro porque essa é uma história real. 

"Se você não vê nada diferente, se você não se arrisca, se você não quebra a cara, nada muda mesmo." 

E por mais diferente que você seja da autora, em algum momento você vai se identificar com ela e seus pensamentos. Não sei se você acredita em destino mas essa história ter parado nas minhas mãos no meu aniversário de 21 anos durante uma viagem é coincidência demais pra um raio só. Ok que eu já tinha começado a lê-lo antes mas eu só peguei o ritmo mesmo alguns dias antes e resolvi que ia terminar já que é um tipo de leitura rápida, diferente do outro livro que estou lendo. Destino, minha gente, foi ele fazendo graça com a minha cara de novo. 

"Vinte e um. Foda. Porque né, depois dos vinte fodeu. Vinte e dois, vinte e três, vinte e quatro, dor na lombar, trinta, glaucoma, quarenta, enfisema, varizes, cinquenta, problema de gota, setenta, câncer, oitenta, e pronto. Você morre na fila do SUS." 

Por fim, esse livro fala por si só. E eu quero ele falando na minha estante. (Se você não conseguiu pegar a mensagem: isso foi uma indicação porque eu adorei o livro, eu diria "amei", mas não tenho certeza, mas tenho certeza suficiente para comprar a edição física dele por mais que ela seja inexistente, ou seja: leia esse livro).

Deixe um comentário