17 de janeiro de 2016.

21 anos.
5 meses.
16 dias.
1 hora.

Era 1 da manhã quando sentei pela primeira vez para ouvir Legião Urbana. E "legião urbana" é um termo amplo demais para definir o que eu ouvi. Eu ouvi juventude. Eu ouvi histórias. Eu ouvi histórias sendo contadas da forma mais doce que eu conheço; como poesia. Cada verso cantado merece ser apreciado com calma, é mais que só música, é um cuidado com as palavras, que aparentemente eram apenas palavras, soltas, rimadas, mas que se tornaram queridas aos meus ouvidos. Palavras de quando eu nem era nascida ainda, mas que continuam fazendo sentido tantas décadas depois. Duas.

Quando falo que sentei para ouvir, eu literalmente sentei para ouvir, apreciar, conhecer, compartilhar cada verso, cada frase. Música nenhuma nunca me fez sentar para ouvir. Claro que eu já conhecia esse clássico do rock nacional, se posso chamar assim, mas eu nunca tinha parado para ouvir realmente. E meus ouvidos amaram o que ouviram. E talvez eu soe estranha a mim mesma amanhã, mas amanhã é outro dia e não terei mais vinte e um anos, cinco meses, dezesseis dias, uma hora. Terei muitas mais horas.

Tudo na vida tem o momento e a hora certa para acontecer, Legião Urbana aconteceu na hora certa.


2 Comentários

  1. Eu adoro Legião! Também só parei pra ouvir direito há uns 4 anos atrás, quando estava estudando violão e peguei uma música deles - daí peguei gosto na coisa e parei pra ouvir os outros sons. Realmente, as letras são muito boas e são atemporais - às vezes acho que hoje fazem mais sentido do que nunca. =)

    ResponderExcluir