Você já não acorda muito bem, você já sai de casa sem saco, chega no trabalho mais sem saco ainda, o dia todo parece conspirar contra você. Seus pensamentos voam longe, você se irrita por pouco, quase nada te anima. Sua vontade é largar tudo e voltar para casa e se enfiar debaixo de um cobertor para se proteger do resto do mundo. Você está mal. Mas tem que parecer bem. Não aguenta mais olhar para as mesmas pessoas, ouvir as mesmas vozes e a única pessoa capaz de te trazer paz instantânea não pode estar do seu lado pessoalmente. A presença virtual dela supre um pouco da sua necessidade, ouvir sua voz nos fones de ouvido lhe acalma, mas você é obrigado a parar e encarar a realidade. E no momento você está sozinho. E no meio te tanto barulho ao redor você só deseja o silêncio de quem te compreende em apenas um olhar. O frio vai tomando conta do seu corpo e você vai se lembrando de quão quente é o abraço que te acolhe durante a noite. Cada pontada de dor te lembra a forma como ele te cuida com carinho e preocupação genuínas. Nesses dias onde tudo parece dar e estar errado, fora de lugar, de cabeça para baixo, a energia de alguém distante te abraça e lhe acalma a alma turbulenta. Segunda-feira. Só mais uma hora e meia.

Deixe um comentário