Olá, meu nome é Ludimila e eu trabalho nessa empresa como operadora de telemarketing há 3 anos e 3 meses. Nesses 3 anos e 3 meses é a terceira vez que sou transferida para meu quarto projeto. Nesses 3 anos e 3 meses acabei com dois projetos. É tipo call-center. Em todo esse tempo nessa indústria vital eu já deveria ter me acostumado com essa desculpa de que “estamos fechando pois isso é um call-center e as coisas num call-center mudam da noite pro dia” – infelizmente, para eles, todo mundo ali era velho de casa e ninguém nasceu ontem, todo mundo só fingiu que acreditou. E mais uma vez sou obrigada a mudar toda uma rotina. Não minto, fiquei infeliz no dia da notícia, achamos piamente que ficaríamos nos nossos horários de sempre (que foi mal aí ex-supervisor, não tinha nada de temporário) (como é que uma coisa que acontece há mais de um ano pode ser temporária?).

“Vocês têm que ter flexibilidade”;  “Já está na hora de você fazer um processo seletivo, sair da PA, você tem potencial, é proativa” – pequenos elogios como esse não mudam o fato de que 1) eu nunca quis “subir” na empresa; 2) eu cheguei onde eu queria chegar e me tiraram de lá poucos meses depois. Eu já estava no cargo que eu almejava, eu estava me dando bem, eu estava aprendendo, eu estava feliz, e então da noite para o dia me colocam em um receptivo disfarçado de ativo sem desafio algum. Atendimento. Eu tinha “saído da PA”, mesmo que eu continuasse nela, de vez em quando ligando para algum cliente, tratando o que quer que fosse. A PA é um lugar confortável para sentar, eu tirei aquele fone da minha cabeça depois de dois anos, eu passei por dois cargos, eu finalmente estava em um lugar desafiador que eu conseguia tirar de letra, e então fui podada. Porque é tipo call-center. Nem todo mundo quer ser gerente. Tem gente que só quer ter paz de espírito no fim do dia. E isso eu tinha. Agora sou obrigada a voltar literalmente para a PA, com o headphone na cabeça durante 6 horas do meu dia, ouvindo reclamação de cliente, ouvindo cliente ser sem educação, ou às vezes nem atendendo ligações pois nessas 6 horas caem, deixa eu ver, uns cinco clientes?

Eu achei que nunca diria isso, nunca mesmo, mas eu achei que nunca sentiria falta de preencher uma planilha.



4 Comentários

  1. Que situação, heim. :/ Eu nunca cheguei a trabalhar de telemarketing porque não curto esse tipo de coisa, atender cliente, ou vender, é um desgaste bem grande. Foi muita sacanagem (pra dizer o mínimo) te tirarem de um cargo bom e passarem pra atender telefone de novo. E o pior foram as desculpas. Espero que você consiga arranjar um cargo melhor em breve!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já até me acostumei com essas desculpas esfarrapadas, o jeito é tentar de novo.

      Excluir
  2. Tenho pavor de telefone, quer me ver infeliz é me deixar um dia tendo que falar nele o tempo todo!

    É uma droga quando a empresa não é séria e fica de palhaçada, mas ó, confie no seu taco e não se acomode. Com certeza a empresa que te valoriza e te dá chance tá por ai te esperando ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah já nem ligo mais, desde que eu continue recebendo meu salário no final do mês - coisas melhores me aguardam no futuro, disso tenho certeza!

      Excluir