Então eu fotografei um bebê. 

Eu fiquei bastante tempo em negação porque bebês são... bom, bebês. Não me achava apta, sabe? E claro, morro de medo de fazer algo, a mãe não gostar e não sei lidar com bebês, entro em pânico quando tenho que segurar algum, enfim. Bebês. Mas aí tem o Miguel. Fotografei o Miguel, consegui várias imagens lindinhas dele e fiquei tão feliz com o resultado que quero fotografar todos os bebês que vejo pela frente, e eis o que aprendi fotografando o Miguel.

Bebês têm seu próprio tempo. Numa hora estarão sorrindo para a câmera, na outra distraídos com a mosca que passou, e logo em seguida podem estar chorando pedindo leite ou cansados de sono. Passei por tudo isso e aproveitei cada momento. Com eles não temos segunda chance, ou você tira a foto ou você perde ela para sempre, tenha certeza que o foco está exatamente onde você quer na hora exata ou já era. Também passei por isso e perdi a pose "calanguinho". E você nunca sabe exatamente o que o bebê do dia vai te dar.

Dessa vez não tive medo da hora da edição, exatamente um ano atrás eu fazia meu primeiro trabalho e posso dizer que o nervosismo sempre vai existir, mas ele me faz melhor, e acho que o mais importante foi ver como em um ano minha confiança em mim mesma aumentou 100%. Eu confio em mim. Colocando em paralelo o ensaio dos noivos ano passado e o ensaio do Miguel desse mês (e no meio disso o ensaio do Clark de junho) é bom ver como eu evolui, ano passado eu sentia medo, me agarrei ao óbvio, era mais do mesmo, não tinha voz. Com o Clark eu pude brincar e quando vejo as fotos daquele dia vejo quão Clark e quão eu elas são - as fotos, dependendo da finalidade, têm de falar muito do fotografado mas também ter a cara do fotógrafo.

E então teve o Miguel. Cada ensaio tem sua atmosfera própria e a atmosfera dele foi essa leveza, tons claros, luminosidade, eu a viciada em preto e branco de 70 fotos deixei umas três sem cor. É isso que é arte, demostrar sentimento.

E que venham mais aprendizados.


Um Comentário

  1. Beleza tão pura, o duro é quando tem que tirar a babinha né?

    Babys são amor!


    MENINA CAPRICHOSA

    ResponderExcluir