A vida não é Marshall e Lily se conhecendo no primeiro dia de aula e se apaixonando à primeira vista, a vida é na verdade Ted e Robin com todos seus altos e baixos, e apesar deles, continuar a batalha que é o amor.
Quase nunca Ted e Robin estavam na mesma página, mas quando estavam, faziam a história andar sem muitos percalços pelo caminho, e era quando um virava a página rápido demais ou simplesmente não queria virar a página, é que as coisas não funcionavam. E um relacionamento saudável é muito pautado em que página você e a pessoa com quem você decidiu dividir a maior parte de sua vida estão. Um não pode estar muito a frente ou atrás demais do companheiro. E fica mais simples ainda quando as duas partes conseguem conversar. Eu disse simples, não fácil, pois não é nada fácil abrir mão de uma coisa que se gosta, mas às vezes é preciso ceder, e é melhor no auge do que tentar levar aos trancos e barrancos e ficar pior. A paz é sempre mais preferível que a guerra. E, amor, é algo singular e múltiplo ao mesmo tempo - nada disso quer dizer que o amor acabou, quer dizer que o mesmo amor será compartilhado (e multiplicado) agora de outras formas.
Tempo quer dizer simplesmente tempo. Não tem outra definição. E funciona como um resgate do que não fomos (ou fomos mais ou menos). Virou rotina e a rotina desgastou, mas a gente conseguiu ver antes que fosse tarde demais. Depois de certo tempo vivendo as mesmas coisas, dia após dia, sentimos falta do novo, de ter histórias para contar, e é importante respeitar esse espaço, é importante manter a individualidade de cada um dentro de um relacionamento, e é bacana sim fazer as coisas em dupla, mas certas coisas precisamos fazer sozinhos pelo nosso próprio bem e pelo bem de quem mais amamos.
E nem sempre o "tempo" é maldoso dessa forma. Às vezes precisamos caminhar por caminhos que nem sempre serão os mesmos caminhados pela outra pessoa, e você tem que ir em frente mesmo assim, para que os dois possam amadurecer e crescer, não quer dizer parar de conversar, agora quer dizer cultivar a amizade que foi deixada em segundo plano, pois cumplicidade é em todas as áreas da vida - seja amorosa, ou não. O importante é manter a essência, aquilo que fez um aceitar o outro em sua vida, afinal casais, antes de qualquer coisa, deveriam ser amigos.

No fim, não perdemos nada, apenas ganhamos em experiência.

Deixe um comentário