Comecei a leitura desse livro já com medo de que fosse uma leitura complexa demais ou extremamente difícil, daí eu descobri que é só mais um livro.

Nosso personagem principal, Cândido, mora em Westfália e ali cria amores por Cunegundes, filha do barão, porém como o coitado não vem de boa família, o romance não pode ir adiante e ele é expulso do castelo, começando assim suas desventuras pelo mundo.

Depois que parei de olhar para ele com olhar de seriedade, que parei de coloca-lo no pedestal dos clássicos, ele se tornou um dos livros mais divertidos que eu já li. Eu já terminei a leitura com vontade de reler só para lê-lo com os olhos de leitor mesmo, e não com o olhar acadêmico que dizia "meu deus vou ter que ler Voltaire". E definitivamente o que finalmente aprendi é que livros clássicos nada mais são que livros.

Porque ler os clássicos?

"Os clássicos são os livros que, quanto mais pensamos conhecer por ouvir dizer, quando são lidos de fato mais se revelam novos, inesperados inéditos."
(Por que ler os clássicos - Ítalo Calvino)

Conhecer essas histórias clássicas faz com que acabemos com o preconceito de que são leituras elitizadas e que só os "maiores de espírito" por assim dizer conseguem entender a profundidade de uma leitura desse "nível". Que na verdade, não existe. Qualquer um pode ler qualquer coisa que lhe interesse, independente de ser ou não um clássico. Foi só com a leitura de "Cândido ou o otimismo" que eu consegui pegar Machado de Assis e ler como se fosse mais um autor, o que ele não deixa de ser, pode-se dizer que Voltaire abriu as portas para os livros clássicos na minha estante.

"O trabalho afasta de nós três grandes males: o tédio, o vício e a necessidade."

4 Comentários

  1. Nunca li Voltaire, mas acho que o pessoal tem "preconceito" com os clássicos por que eles vem como imposição de leitura na época da escola né? É complicado pra quem está começando a ler se deparar com obras mais complexas.

    Fiquei querendo ler esse que você indicou, quem sabe um dia! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem me lembro de ter ouvido falar de Voltaire na escola, esse livro na verdade foi uma indicação da faculdade, achei que seria o cão de difícil e nem foi, Cândido foi mais divertido que o Brás Cubas que estou lendo (também pra faculdade)!

      Excluir
  2. É o que eu vivo dizendo lá no blog: é só um livro, gente. Siacalmem. Não importa se tá no cânone ou se é o maior clássico literário do mundo: é apenas uma história contada. E isso é maravilhoso! Quando encaramos a coisa dessa forma, pegamos gosto pela leitura dos clássicos e tudo vira muito amor ♥

    Esse eu ainda não li, mas tá na minha lista há tempos!

    ;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Quando encaramos a coisa dessa forma, pegamos gosto pela leitura dos clássicos e tudo vira muito amor ♥" - resumindo <3

      Excluir