Esse é um texto sobre nada. Tipo, é março, eu estou de férias há 14 dias, metade do mês já se foi, e uma das férias onde eu não tinha nada exatamente programado, porém estava cheia de expectativas porque "mil planos para os próximos 30 dias", sim eu achei, me enganei, os planos foram sendo cancelados, eu fui sendo sugada pela cama, pelo sofá, pela geladeira, pela comida, e "nossa como você está abatida", pois é. Nem me sinto de férias. Minha cabeça dói todos os dias de tanto olhar para a tela do notebook (com o nível de brilho baixo!), prazos porque estou envolvida, mas nem tanto, com a faculdade, e provas chegando, trabalho, dois textos pra escrever, um que tem que se manter vivo na minha mente até o dia D porque é presencial. (Vocês, provas presenciais, eu). 

Eu reorganizei meu caderno de organização, tirei as folhas que não uso e descobri que tinha como sem precisar arrancar, as capinhas pra livro que comprei dia 31 de janeiro (!) finalmente estão chegando, e eu estou confusa, não de não saber o que estou fazendo com a minha vida, mas de as coisas não estarem fazendo sentido mesmo. "Ela tinha cabeça de vento com os pensamentos tipo vendaval.", na moral, ficar o dia todo em casa é um saco.

Mas ao mesmo tempo, não quero sair.



2 Comentários

  1. Eu ssei como é essa situação :c a última vez que saí de casa foi no início do mês.
    É bem ruim, mas pensa: ainda temos 15 dias para terminar março. Eu sei que essa ideia é aterrorizante, mas podemos tentar transformar numa ideia boa huaha ahhhh, só piorei a situação, DESCULPA hauhua

    Com amor,
    Bruna Morgan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha salvação será A Bela e Fera!
      Aliás, odeio gente que desmarca rolê. Mas até que ando me divertindo por aqui
      auhsjalk

      Excluir