É tudo coisa da sua cabeça. 

É tudo coisa da sua cabeça. 

É preciso ficar repetindo isso várias e várias vezes para evitar uma paranoia que é capaz de destruir qualquer relacionamento, seja de amizade ou amor. Depois que passa você nem se lembra mais do que se trata. 

Uma palavra vira gatilho e a reação exagerada gera um transtorno desnecessário. Aquela sensação de abandono era coisa da sua cabeça, não tinha ninguém sendo ignorado, não tinha ninguém se afastando, mas sua mente fez acreditar que você estava sozinho. 

E isso não era verdade. 

Todos os sinais diziam que não se importava, mas eram sinais errôneos, quem não se importa vai embora na primeira oportunidade. 

Era tudo coisa da sua cabeça. 

Algum tipo de medo que bloqueia seus pensamentos racionais. Você sabe que seu lado racional está lá, e quer falar, mas seu lado emocional não deixa, o lado emocional grita enquanto o racional fala baixo, é uma voz quase inaudível que você tem de se esforçar para ouvir. Aos poucos você vai conseguindo, e vê que estava tudo na sua cabeça. Você muda sua perspectiva e vê de fora para dentro, vê tudo o que te fez acreditar que era verdade indo embora com um simples gesto. Você quer descobrir de onde vem tanta paranoia, quer saber por qual motivo suas reações são assim, tão dramáticas, quando não tem ninguém fazendo nada de errado. 

Era simplesmente coisa da sua cabeça.

Não dá para deixar a mente ser um balão que cheio de pensamentos atropelados vai crescendo, crescendo e crescendo. Os balões quando crescem demais, explodem.


Deixe um comentário